Promoção de Halloween do Steam tem jogos com até 90% de desconto

As promoções saoznais do Steam fazem a alegria da Master Race, e neste Halloween não poderia ser diferente. A loja online está com uma grande oferta para o Dia das Bruxas e alguns jogos estão com até 90% de desconto.

Leia a matéria completa no Kotaku: http://www.kotaku.com.br/promocao-de-halloween-steam-tem-jogos-com-ate-90-de-desconto/

O post Promoção de Halloween do Steam tem jogos com até 90% de desconto apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

HP Sprout é uma computador que não precisa de teclado nem mouse

Não contente em anunciar novas impressoras, a HP também lançou um novo tipo de dispositivo que combina computador, projetor e scanner em uma única máquina chamada Sprout.

Este computador foi tirado direto do departamento de experimentações da HP. Sua característica mais marcante é a ausência de mouse e teclado. Em vez disso, ele oferece um tapete que pode invocar um teclado digital ou até mesmo um quadro digital com diferentes aplicações. O tapete em si é sensível ao toque em 20 pontos e acompanha uma stylus. A tela é sensível ao toque em 10 pontos, e isso deve eliminar completamente a necessidade de teclado e mouse. Claro, você ainda pode querer usar esses periféricos, que também acompanham o aparelho.

Esse computador estranho tem um ar um pouco futurista. A única coisa que você pode dizer que é comum nele é a configuração: processador Intel Core i7 com 1TB de armazenamento interno, uma placa gráfica NVIDIA GeForce 745A e 8GB de RAM. Empoleirado acima da tela está um projetor DLP, uma lâmpada LED e câmera de 14,6 megapixels. Este rapaz consegue projetar diferentes imagens em seu tapete, como um teclado ou aplicações específicas do Sprout (que exigem kit de desenvolvimento próprio). O tapete pode ser usado como uma segunda tela que roda o Windows completo, se assim você preferir. Ele é bastante responsivo e se comunica bem com o PC, apesar de eu ter sentido alguns engasgos quando trabalhava no Word. A precisão da Stylus não é boa em comparação com ferramentas de artistas digitais profissionais de empresas como Wacom.

O tapete em si se conecta magneticamente à base e tem três botões capacitivos para ativar teclado, iniciar janelas de aplicativos, ou desligar o toque capacitivo dele. Se você quiser usar o Sprout como um PC normal, basta puxar sem muito esforço o tapete para removê-lo.

HP Sprout

O truque mais bacana dele é permitir que usuários façam scans de objetos e manipulem modelos em 3D ou 2D. A lâmpada acima acompanha quatro câmeras e uma Intel RealSense 3D, que já vimos como funciona, para fazer tudo isso acontecer.

O Sprout é o primeiro hardware que a HP anuncia para o que ela chama de ecossistema Blended Reality, e a empresa busca parceiros para fazer isso acontecer de verdade. O Sprout será lançado no dia 9 de novembro com apps do Evernote, Skype e Office, além de ter a Adobe para embarcar na aventura. Ele custará US$ 1.900. É bom ficar de olho em como empresas agem em relação à nova plataforma, já que as opções atuais de software disponíveis na Sprout Workshop são bem limitadas.

HP Sprout HP Sprout HP Sprout

 

O post HP Sprout é uma computador que não precisa de teclado nem mouse apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

Land Rover apresenta carro com airbag para pedestre no Salão do Automóvel de São Paulo

Quando você pensa na segurança de um carro, a primeira coisa que deve vir à sua cabeça é a proteção dos ocupantes. Pois o Discovery Sport, SUV recém-apresentado da Land Rover que estará no Salão do Automóvel de São Paulo, vai um pouco além: ele tem um airbag para pedestres, que é disparado em caso de atropelamentos em baixa velocidade.

O sistema é semelhante ao do Volvo V40, lançado ano passado: um airbag que fica entre o capô e o para-brisa é disparado em 60 milissegundos caso os para-choques detectem uma colisão a uma velocidade entre 24 e 48 km/h. A proteção impede que a cabeça do pedestre atinja o vidro dianteiro ou os frisos, reduzindo os riscos de ferimentos mais sérios. No entanto, é impossível evitar que duas dúvidas fiquem pairando no ar: por que o foco da proteção são os choques a baixa velocidade? Isso não dá a impressão de que o intuito é mas proteger o carro do que o pedestre?

O Discovery Sport ainda vem com muita tecnologia embarcada, como os InControl Apps — aplicativos para você instalar no seu iPhone ou Android e usar na tela de oito polegadas do painel; basta conectar seu smartphone na porta USB —, sistema de controle por comandos de voz, sistema de frenagem autônomo de emergência e Heads-Up Display — que projeta a laser informações básicas no para-brisa. O SUV foi apresentado no Salão do Automóvel de Paris há algumas semanas e deve chegar no Brasil no ano que vem ao preço de R$179.900, segundo o G1.

Se você quer conhecer estas e outras novidades dos carros (e da tecnologia também!), o Salão do Automóvel de São Paulo acontece de 30 de outubro a 9 de novembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi, na zona norte da capital paulista.

O post Land Rover apresenta carro com airbag para pedestre no Salão do Automóvel de São Paulo apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

Nike celebra o retorno de LeBron James ao Cleveland Cavaliers

LeBron James

Nesta noite de 30 de outubro de 2014, LeBron James voltará a jogar pelo time de sua cidade natal. O Cleveland Cavaliers receberá o New York Knicks, marcando o reencontro de LeBron com os torcedores que o acusaram de traição, quatro anos depois da controversa transferência para o Miami Heat.

Durante o intervalo, a Nike vai veicular o comercial acima, intitulado “Together”. No filme, os jogadores do Cavaliers – incluindo, claro, Anderson Varejão – e os cidadãos de Cleveland se unem em um mesmo abraço.

LeBron James assume um papel messiânico e discursa de modo dramático, dando o tom épico que é comum nas campanhas da marca. É uma abordagem repetitiva, mas deve emocionar os torcedores da franquia e fãs de basquete.

Com um tom bem mais leve, a Sprite também fez um comercial sobre o retorno de LeBron ao time de Ohio. A marca reformou a Patterson Park, em Akron, e promoveu um encontro do jogador com a comunidade local. Dá uma olhada:

Brainstorm9Post originalmente publicado no Brainstorm #9
Twitter | Facebook | Contato | Anuncie

Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

Como será a tecnologia usada no futebol em 2060? Uns malucos resolveram imaginar isso

Aos poucos, o futebol tem se aberto às novas tecnologias. A Fifa caminha a passos lentos,  mas nos últimos anos introduziu novidades para melhorar a condução do jogo. A tecnologia na linha de gol, o spray e a comunicação entre os árbitros foram bons avanços, ainda mais quando se leva em conta os anos em que a entidade esteve parada no tempo. Ao menos as inovações chegaram ao alcance de torcedores e jogadores de maneira mais rápida, seja através da tecnologia da informação e dos equipamentos.

Continue lendo na Trivela: http://trivela.uol.com.br/como-sera-evolucao-tecnologia-usada-futebol-ate-2060-uns-malucos-resolveram-imaginar-isso/

O post Como será a tecnologia usada no futebol em 2060? Uns malucos resolveram imaginar isso apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

QUAL É A BOA? – Vela Bikes, The Knick, Procurando Mônica, OSESP, Hedwig and The Angry Inch, Ciclorama

QEAB

> ASSINE o canal do B9 no YouTube
http://www.youtube.com/canalB9

> OUÇA o Braincast 132 – A Roleta do Unfollow
http://b9.cm/1DrJmdp

BRAINCAST

> EDIÇÃO por DELYRA Filmes
facebook.com/delyrafilmes

Brainstorm9Post originalmente publicado no Brainstorm #9
Twitter | Facebook | Contato | Anuncie

Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

[Hands-on] Microsoft Band: uma pulseira para exercícios físicos ambiciosa e útil

A Microsoft Band é possivelmente a mais ambiciosa pulseira de atividades físicas já feita: ela conta com 10 sensores em um corpo esbelto. Mas após colocá-la no meu pulso pela primeira vez, percebi que é muito mais do que mais um bracelete que monitora exercícios: ela tem cérebro para me dizer exatamente o que fazer.

>>> Microsoft Band monitora sua atividade física usando 10 sensores e recebe notificações

Basicamente, a pulseira de US$ 200 da Microsoft é um monitor de atividades físicas bem parecido com outros que já vimos por aí. Ela mede seus batimentos cardíacos, passos, e ainda calcula algumas informações relevantes de saúde, como quantas calorias você queimou. Pulseiras como essa existem há tempos, e elas evoluem cada vez mais.

Mas a Microsoft Band também funciona como um design de referência para a plataforma ambiciosa Microsoft Health, que dará suporte a um exército de vestíveis que querem guardar seus dados, enviá-los para a nuvem, e devolver informações úteis para você. Obviamente não tive a chance de testar o aparelho ao máximo, mas, de qualquer forma, eis minhas primeiras impressões.

Hardware

Microsoft Band

Talvez a parte mais inteligente do design de hardware seja o fecho deslizante, que pode ser ajustado de acordo com a sua atividade. Em uma situação mais casual, você pode deixá-la um pouco mais folgada. Quando sair para correr, deixe-a mais presa para que não fique balançando no seu braço. Apertá-la também melhora o contato do sensor ótico de frequência cardíaca.

Microsoft Band

Assim que ligada, a pulseira parece bem pequena quando olhada por cima, mas, de perfil, é um pouco volumosa. Você interage com ela a partir de um botão ligar/desligar, um de ação para iniciar corridas e outros exercícios, e uma touchscreen.

Como funciona

Microsoft Band

Assim que você acordar o dispositivo, ele mostra as horas. Ao apertar o botão de ação, você navega por algumas métricas básicas como passos, frequência cardíaca e calorias, que são mostradas em fonte pequena próximo às horas. Deslize a partir desta tela inicial e você entra em uma lista de blocos estilo Metro que parecem ter saído diretamente do Windows Phone. A tela é bastante responsiva, mas um usuário mais exigente pode reclamar um pouco da animação de deslize.

Os blocos abrem caminho para algumas informações básicas de vestíveis. O dispositivo se conecta ao seu smartphone via Bluetooth, e puxa informações como notificações, chamadas perdidas e seu calendário. A tela fina só consegue exibir uma frase de informações. É o bastante para saber o que está acontecendo, mas não espere conseguir ler emails completos nem nada disso.

Microsoft Band

Saber qual é seu próximo compromisso ao olhar para seu pulso é útil, mas nada inédito. A Microsoft Band começa a impressionar quando você vai além do básico e chega aos poderes de monitoramento de saúde dela. Na lista de blocos, você encontra ícones que indicam funcionalidades especiais para corrida, sono, assim como um treinador de exercícios. Este último é fantástico. Usando o app Microsoft Health (disponível para Android, iOS e Windows Phone, mas só nos EUA), você pode carregar um plano de exercícios para o dispositivo. Quando começar uma atividade, ele guia você passo a passo. Quando estiver fazendo algo como flexões, a pulseira consegue contar quantas você fez a partir dos seus movimentos.

Microsoft Band

Eu sou preguiçoso. Então escolhi o treino para iniciante. Quando ativei a pulseira, ela me deu 20 segundos para polichinelos, e ela ainda me avisou antes de me dar um curto período de repouso. E então, me levou a uma série de agachamentos. É basicamente um personal trainer de pulso. Os exercícios parecem ser de curadoria da própria Microsoft no momento, mas supomos que o kit de desenvolvimento do Microsoft Health, que estará disponível no começo do ano que vem, deixará outros desenvolvedores criarem exercícios para o dispositivo.

Os apps de corrida e sono funcionam da forma como pensamos. Um recurso particularmente especial de se destacar é o GPS integrado, que não está sempre ligado para não secar sua bateria. Quando você avisa para a Microsoft Band que vai sair para uma corrida, ela oferece a possibilidade de ligar o GPS. E você não precisa esperar. Ela encoraja que você comece sua corrida, e o GPS ligará quando receber sinal.

Um cérebro para suas métricas

Microsoft Band

Todas essas funcionalidades de exercícios físicos e saúde dão uma dica do que faz a Band tão especial. Mais do que uma pulseira como muitas que estão por aí, ela tenta transformar todos os dados coletados em um diálogo com você. A maioria dos dispositivos só pega métricas do seu corpo e notificações do seu smartphone e grita essas coisas no seu ouvido. A Microsoft Band quer devolver todas essas informações de maneira útil.

Este diálogo inteligente que a Microsoft tenta construir está firmemente amarrado à plataforma Microsoft Health. A Microsoft não quer apenas servir como depósito de dados de saúde – ela quer analisar todos e entregar informações úteis. Algumas das funcionalidades já estão bem desenvolvidas. O app Microsoft Health não apenas diz quanto você dormiu em uma noite, ele calcula o “sono restaurador”. Outro exemplo: após uns exercícios, o app pega o peso do corpo, batimentos cardíacos durante as atividades e outros dados para informar quanto tempo você levará para se recuperar de tanto esforço.

Microsoft Band

A Microsoft envia todos os dados para a nuvem, e a plataforma ficará cada vez mais inteligente conforme for recebendo mais experiências. Supostamente, ela também terá informações integradas de outras plataformas da Microsoft. Por exemplo: a Band pode puxar informações de calendário do Office 365 e sincronizar com o Microsoft Health, e então perceber que você tem uma reunião com seu chefe. Nesse caso, ela pode sugerir que você descanse um pouco para não chegar estressado. A plataforma Health talvez seja até capaz de sugerir músicas para você antes do encontro com o chefe.

Obviamente, ainda há muito trabalho a ser feito antes de testar a Microsoft Band. Mas, em um primeiro momento, ela me parece ser a mais interessante da categoria dos vestíveis lançados neste ano. Ela chega a um equilíbrio de ambição – é muito ambiciosa – e utilidade. Acredito que, se você é um ser humano e vive na Terra, a Microsoft Band ajudará a ser um ser humano melhor. Ou, ao menos, em forma.

Fotos por Nick Stango

O post [Hands-on] Microsoft Band: uma pulseira para exercícios físicos ambiciosa e útil apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

★ Amazon Appstore: aplicativos gratuitos todos os dias para Android

Amazon

Sabe qual é a melhor coisa de ter um smartphone ou tablet rodando Android? A liberdade para baixar os seus aplicativos favoritos e aproveitar as promoções dos mais premiados e concorridos. E tal possibilidade é bem melhor explorada quando você coloca em seu aparelho a Appstore da maior varejista digital do planeta, a Amazon.

A Amazon conta com o seu próprio serviço de venda de apps, a Amazon Appstore para Android, com mais de 250.000 aplicativos de entretenimento, música, utilidades, jogos, diversão, entre outros. Somente nos dias 30 e 31 de outubro e 01 de novembro (quinta, sexta e sábado), você poderá baixar uma lista exclusiva de apps pagos gratuitamente. Isso mesmo: o equivalente a mais de R$ 315 em aplicativos na faixa, de graça.

Entre os destaques estão:

1. WORLD OF GOO
Ganhador de vários prêmios como jogo do ano pela TouchArcade e melhor design pela IDN, World of Goo é um puzzle super desafiador onde o jogador deve utilizar a física para organizar as goo balls em estruturas de forma a chegar no objetivo final (um cano). Desenvolvido pela 2D BOY World of Goo é divido em cinco capítulos com vários níveis, cada um com gráficos e trilha sonora dedicadas criando a jogabilidade única.

> Na Amazon Appstore: R$10.
> Hoje: GRATUITO

2. EUFLORIA HD 
Finalista da Independent Games Festival, Eufloria HD é um jogo de estratégia com design diferenciado e que trás um ar de poesia. Explore o espaço e busque pelos recursos fornecidos pelo ambiente para desenvolver o seu micro-organismo, defina a sua estratégia para combater organismos baseados em Inteligência Artificial e que competem pelos mesmos recursos.

> Na Amazon Appstore: R$11,86
> Hoje: GRATUITO

3. PLEX
Plex é um aplicativo capaz de organizar fotos, vídeos e músicas de bibliotecas pessoais para depois transmistí-los via streaming para Smart TVs, Setup Boxes e dispositivos móveis como tablets e smartphones. Esse app também funciona como um player e oferece canais integrados com conteúdo online como YouTube, Vimeo, TED e CNN. 

> Na Amazon Appstore: R$11,92
> Hoje: GRATUITO

Amazon

Além deles, há apps consagrados como Plants vs Zombies, Sonic, Fruit Ninja, entre muitos outros!

Quer aproveitar já? Clique aqui no seu smartphone ou Tablet para instalar a Amazon Appstore para Android e confira lista completa de apps em promoção. Basta logar com a sua conta da Amazon (ou criar uma na hora) e começar a baixar!

E as vantagens não acabam neste final de semana: a Amazon Appstore para Android disponibiliza todos os dias um app pago de graça. Inscreva-se no mailing e/ou acompanhe as atualizações da página da Amazon no Facebook.

————————————————————————————————————————————————————-
[Esse post é trazido a você por Amazon. Texto de responsabilidade do anunciante.]
Publieditorial

Brainstorm9Post originalmente publicado no Brainstorm #9
Twitter | Facebook | Contato | Anuncie

Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

Oculus Rift só será significativo se vender de 50 a 100 milhões de unidades, diz Mark Zuckeberg

Após comprar a empresa Oculus VR em março deste ano por US$ 2 bilhões, Mark Zuckerberg afirmou, durante apresentação do balanço do Facebook aos acionistas, que o Rift precisará vender de 50 milhões a 100 milhões de unidades para realmente se tornar uma plataforma significativa. Wow, está otimista o dono do Facebook, não?

Continue lendo no Kotaku: http://www.kotaku.com.br/oculus-rift-precisa-vender-de-50-100-milhoes-de-unidades-para-ser-significativo/

O post Oculus Rift só será significativo se vender de 50 a 100 milhões de unidades, diz Mark Zuckeberg apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados

Samsung promete telas flexíveis e menos smartphones após divulgar queda nos lucros

A Samsung divulgou seus resultados financeiros do último trimestre, e a situação não está muito boa. A culpa, de novo, é dos smartphones: de acordo com a IDC, esse mercado cresceu 25% em um ano, mas a coreana sofreu queda de 8% nas vendas.

E agora? Bem, a Samsung tem uma ideia de como reverter isso: o plano é concentrar o foco em menos smartphones, e usar mais bordas de metal e telas flexíveis. A empresa explica (grifo nosso):

… alguns modelos de smartphone serão ainda mais diferenciados através de displays flexíveis e laterais de metal, enquanto a estratégia de desenvolvimento de novos produtos vai se concentrar em modelos estratégicos simplificados para cada categoria de preço… Os tablets também receberão tecnologias e designs diferenciados. E os dispositivos vestíveis serão o próximo motor de crescimento da empresa, através de uma maior diversificação no portfólio de wearables.

A parte em negrito significa que a Samsung terá menos modelos de smartphone em cada categoria de preço. Isso pode ser um alívio, pois a coreana anuncia um novo Galaxy a cada 10 dias, em média.

Ao lançar menos smartphones, a Samsung pode reduzir custos, uma estratégia que ajudou a HTC a ter lucro novamente (ainda que baixo). Mas isso nem sempre dá certo: este ano, até setembro, a Motorola teve prejuízo de quase meio bilhão de dólares, pior que no ano passado.

A Samsung também quer ganhar espaço na China, onde concorrentes como Xiaomi e Lenovo travam uma disputa cada vez mais acirrada. Jay Y. Lee, cotado para ser o próximo presidente da Samsung, se encontrou esta semana com o presidente chinês Xi Jinping, prometendo que a empresa se expandiria no país.

Entre julho e setembro, o lucro líquido da Samsung caiu pela metade em relação ao mesmo período do ano passado. Isso ainda não leva totalmente em conta o lançamento do Galaxy Note 4, que só chegou a vários países em outubro.

Não se engane: a Samsung ainda é a maior fabricante mundial de smartphones (e de celulares em geral). No último trimestre, ela teve lucro líquido de US$ 4 bilhões, o que é muito. Mas a situação da coreana vai piorar antes que melhore: ela avisa que o final do ano também será difícil, “devido aos lançamentos de smartphone da concorrência”.

Será que uma linha enxuta de smartphones vai reverter a situação para a Samsung, ou ela terá que se acostumar com lucros mais baixos e uma concorrência mais forte? [Samsung via Wall Street Journal e CNET]

O post Samsung promete telas flexíveis e menos smartphones após divulgar queda nos lucros apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.








Categorias deste post: Sem categoria

Comentários fechados